quarta-feira, 16 de maio de 2012

IDEOLOGIA ROCK N' ROLL

Quem ouve rock sabe que desde que o estilo surgiu nos anos 50, nascia muito mais que um ritmo musical, aquela vibração traduzida em timbres por Elvis, Little Richard e Chuck Berry trazia consigo um pacote recheado com alguns componentes, tais como visual, atitude, postura e claro, o som.

O público de rock, talvez seja o único que leva consigo em todos os âmbitos de sua vida um pouco das características agregadas pelo gosto musical. Ouvir rock, é muito mais que sair por aí vestido de preto, deixar o cabelo crescer, usar drogas ou correntes penduradas na cintura, trata-se muito mais de uma postura contestadora, contrária ao rebanho que virou a sociedade moderna, trata-se de ter discernimento, saber em quem acreditar ou não, buscar conhecimento, e, principalmente tirar suas próprias conclusões, sem auxílio de falsos professores ou conceitos retrógrados eternizados por pura osmose.

Há também um outro lado, o lado da diversão, esse sim sempre presente na vida de um rocker, como diz a música dos Titãs, “...diversão é solução sim, diversão é solução pra mim...”, às vezes até de forma irresponsável, com certos excessos, buscamos incessantemente algo que nos satisfaça como diziam os Stones, seja através de substâncias lícitas, ilícitas, mulheres ou até mesmo um som que te excite.

Claro que existem exceções,  existem pessoas que ouvem rock e não possuem discernimento, nem interesse cultural, mas enfim, para toda regra existem exceções.

Por mais utópico que possa parecer, sonhamos com um mundo justo, onde as pessoas se levem menos a sério, tendo consciência do papel de cada um dentro da sociedade, cultivando amor, se divertindo, porém botando o dedo na ferida sempre que preciso, esses são os conceitos que o rock vem pregando no decorrer das décadas, de que vale a pena acreditar nos seus sonhos, desde que você aja em prol deles.





David Oaski

Nenhum comentário:

Postar um comentário